17 de junho de 2009

Pai Nosso em Aramaico e Hebraico

video

De Deus não se zomba

video

O PARALITICO NO TANQUE DE BETESDA

O PARALÍTICO NO TANQUE DE BETESDA
Por
Nilza Rangel ⋅ fevereiro 18, 2008
(João 5: 1: á 14).Ora, em Jerusalém há, junto à porta das ovelhas, um tanque, chamado em hebraico Betesda, a qual tem cinco alpendres (pilares, colunas) neste local ajuntava-se muitas pessoas, com variedades de doenças e todo os tipos de enfermidades. Este tanque; era usado para lavar as ovelhas para serem sacrificadas ao altar de Deus, como sacrifício para pagar os pecados dos povos. Estes povos ficavam ali esperando um anjo de Deus, para mover as águas, e serem curados, de suas enfermidades, e dizem que o primeiro que ali mergulhasse, era sarado da sua doença.Ali estava um homem que a trinta e oito anos, esperava que alguém lhe colocasse no tanque, porque não conseguia levantar-se, andar, muito menos mergulhar.Jesus vendo isso: E sabia que ele estava neste estado há muito tempo. E disse-lhe; queres ficar curado?…Mas que pergunta estranha! Porque, após trinta e oito anos de sofrimento, e de espera, nada mais natural do que pensar que é só isso que o homem poderia querer.Mas esta pergunta, no entanto, tinha varias razões de ser feita;Era necessário, portanto, que Jesus despertasse nele novas esperanças.A fé seria necessária para receber a cura. Para despertar a fé: Jesus exigia que a pessoa a ser curada tivesse fé.É o propósito de Jesus, em curar o corpo, e transformar a alma, enquanto vivi na terra, Ele é o Salvador, e, como tal, requeria a fé, como elo (uma aliança com ele) espiritual. Note que a cura neste caso foi acompanhada de uma advertência ao homem, que deixasse de levar a vida de pecado, que fora a causa da sua aflição, v. 14. Para testar a sinceridade do desejo, quando Jesus pergunta ao paralítico se queria ser curado, a pergunta era sincera e real, porque é uma verdade que, existem muitos que não tem este desejo porque, teriam que trabalhar para sobreviverem neste mundo. Portanto, muitos que por sua razão ou outra, preferem ser doente. A pergunta significa: “Você está disposto a ser restaurado? A uma condição, você quer assumir as tarefas e as responsabilidades da vida?”.Os milagres de Jesus eram sinais, mas nem sempre foram estes sinais.Alimentou as multidões, e Se sentia decepcionado porque poucos perceberam ser Ele pessoalmente o Pão enviado do céu para nutrir as almas humanas. Curar os pilares, Levantar as colunas dos templos, os vasos doentes e rachados, fazer ver os cegos, demonstrando assim a Sua Luz no mundo.Ressuscitando Lázaro dentre os mortos, mostrando que Ele seria é a ressurreição e a Vida.Jesus operou um milagre que demonstrou ser Ele Aquele que opera a vontade divina em restaurar a vida e a saúde, e os judeus queriam matá-lo por operar curas num sábado!Mas neste triste quadro, no entanto brilha sua Luz: há alguém passando no meio dos doentes, perguntando a cada um: QUERES SER CURADO?Deus enviou Jesus Cristo a este mundo para pagar nossos pecados e curar as nossas enfermidades, e para mostrar o caminho da libertação, dar vida e paz!O Filho de Deus oferece a fonte de água que foi aberta para a casa de Davi para remover o pecado e a impureza (Zacarias 13: 1.)Estas águas se moviam somente a certos momentos, mas Jesus Cristo está disponível a todo o tempo.Quando as águas eram agitadas pelo anjo, somente a pessoa que chegou primeiro teve a cura. Na expiação de Cristo, porém, o mundo inteiro está sendo convidado a entrar de uma só vez.A Palavra de Deus na boca do pregador de Boas Novas, estes são os anjos do Senhor que vem movimentar as águas que curam, que libertam, que batiza com Espírito Santo, quantos milagres nós vimos no passado, quando os mensageiros do Senhor vinham de longe trazendo a mensagem da fé, paralíticos saiam andando,cegos viam, surdos ouviam, e muitos endemoniados eram libertos.As igrejas de hoje estão como o tanque de Betesda, cheia de enfermos, paralisadas, sem os movimentos das águas, esperando alguém para movimentá-las, de vez em quando, alguém é enviado para levantar a fé de alguns, para receber uma cura, muitas vezes este alguém nem se quer volta para continuar a obra de testemunhar a cura recebida por Jesus Cristo.É igual a de milhares de pessoas que freqüentam as igrejas sem receberem bençãos. Estão tão fracas, espiritualmente, que começaram ir à procura de uma palavra que funciona o poder da graça Divina de Deus.Na prática não tem fé em Deus, suficiente para receberem o milagre da transformação, que fariam delas obreiros fortes na causa de Deus.Este milagre demonstra que há caminho à saúde mais curta do que a mera freqüência fria das cerimônias das igrejas.É a palavra de Jesus Cristo que precisam ouvir. Muitos têm esperado por muito tempo ao lado da fonte chamada Batismo no Espírito Santo. Viram os movimentos das águas se agitarem e outras pessoas entrarem nas águas, receberem a benção, enquanto outros se sentem secos e sem poder.Depois certo dia, ouve a Voz do próprio Filho de Deus, e são imediatamente libertos daquela interminável espera! O que importa na vida cristã é ouvir a voz do Filho de Deus.Temos ouvido Sua voz recentemente? QUERES SER CURADO?Outros com medo de surgirem, novas exigências morais não querem ouvir, Outros, ainda, não aceitam para si a consagração total, receando que o Senhor os mande para o campo missionário longe dos seus.QUERES SER CURADO? . É uma pergunta, que significa: “Queres ser capacitado para o que há de mais puro e nobre na vida?”. Jesus continua falando ao nosso coração:”Queres ser santificado?”. Queres ser forte espiritualmente?. Queres ser plenamente consagrado? . O que é que impede de responder “sim”?Quando Deus manda, Ele capacita. O homem junto ao tanque estava totalmente incapacitado, quando, porem, Jesus disse: “Levanta-te, toma tua cama e anda”, obedeceu e andou. A fé que se explica em Jesus, e o ponto de vista, que, por mais difícil ou mesmo impossível seja a tarefa, o Senhor nos capacitará a cumprirmos a Sua vontade. E tenho certeza se, fizermos a vontade do Mestre, descobriremos a nossa capacidade está à altura deste nosso desejo, e que as nossas forças bastam para o comprimento do dever. Si dará o que você determinar, e se cumprirá o que você desejar” . “Toma o teu leito”. O paralítico curado pode talvez ter pensado: agora me sinto bem, mas não sei por quanto tempo vou me sentir assim; seria melhor deixar a minha cama aqui, caso venha a precisar dele mais tarde. Seja como for, tal pensamento foi rapidamente expulso mediante a ordem: “Toma teu leito”.Que significa que o homem não devia tomar provisões para uma possível recaída.( Isto é confiar na Palavra de Jesus).O Senhor para dar mais força e clareza a esta instrução, disse: Olha já estas curado; não peques mais, para que não te suceda coisa pior.

13 de maio de 2009

Santa Ceia - Maio 2009

video

Interessante - Exercício para cérebro enferrujado

Exercícios para cérebros enferrujados

Não deixe de ler.. De aorcdo com uma peqsiusa
de uma uinrvesriddae ignlsea,
não ipomtra em qaul odrem as
Lteras de uma plravaa etãso,
a úncia csioa iprotmatne é que
a piremria e útmlia Lteras etejasm
no lgaur crteo. O rseto pdoe ser
uma bçguana ttaol, que vcoê
anida pdoe ler sem pobrlmea.
Itso é poqrue nós não lmeos
cdaa Ltera isladoa, mas a plravaa
cmoo um tdoo.
Sohw de bloa.

Fixe seus olhos no texto abaixo e deixe que a sua mente leia corretamente o que está escrito. 35T3 P3QU3N0 T3XTO 53RV3 4P3N45 P4R4 M05TR4R COMO NO554 C4B3Ç4 CONS3GU3 F4Z3R CO1545 1MPR3551ON4ANT35! R3P4R3 N155O! NO COM3ÇO 35T4V4 M310 COMPL1C4DO, M45 N3ST4 L1NH4 SU4 M3NT3 V41 D3C1FR4NDO O CÓD1GO QU453 4UTOM4T1C4M3NT3, S3M PR3C1S4R P3N54R MU1TO, C3RTO? POD3 F1C4R B3M ORGULHO5O D155O! SU4 C4P4C1D4D3 M3R3C3! P4R4BÉN5!
Consegues encontrar 2 letras B abaixo? Não desistas senão o teu desejo não se realizará... RRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR RRRRRRRRRRRBRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR RRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR RRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR RRRRRRRRRRBRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR RRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR
Uma vez que encontrares os B Encontra o 1
IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII IIIIIIIIIIII1IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII IIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
Uma vez o 1 encontrado. Encontra o 6
9999999999999999999999999999999999 9999999999999999999999999999999999 9999999999999999999999999999999999 9999999999999999999999999999999999 9999999999999999999999999999999999 9999999999999999999999999999999999 9999699999999999999999999999999999 9999999999999999999999999999999999 9999999999999999999999999999999999 9999999999999999999999999999999999 9999999999999999999999999999999999 9999999999999999999999999999999999
Uma vez o 6 encontrado ...... Encontra o N (É díficil!)
MMMMMMMMMMMMM MMMMMMMMMMMMM MMMMMMMMMMMMM MMMMMMMNMMMMM MMMMMMMMMMMMM MMMMMMMMMMMMM MMMMMMMMMMMMM MMMMMMMMMMMMM MMMMMMMMMMMMM MMMMMMMMMMMMM
um vez o N encontrado... Encontra o Q..
OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO OOOOOOOOOOQOOOOOOOOOOOOOOOO OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO

29 de abril de 2009

Generais de Deus - William Joseph Seymom

William Joseph Seymour (Centerville, Louisiana, 2 de Maio de 1870 — 28 de Setembro de 1922) foi um pastor estadunidense, iniciador do movimento religioso denominado de Pentecostalismo.Filho de escravos libertos, Seymour resgatou a crença em glossolalia (mais conhecido como dom de línguas) como provas do batismo com o Espírito Santo. Como consequência de sua experiência, foi expulso da paróquia de Los Angeles onde havia se tornado pastor. Na procura de um lugar para continuar seu trabalho, ele fundou sua igreja no ano de 1906 em Los Angeles, localizada na Azusa Street (Rua Azusa) no. 312, e incluiu suas crenças doutrinárias ali.O resultado foi a Azusa Street Revival Renovação da Rua Azusa. Seymour não só derrubou a existência de barreiras raciais em favor da "unidade em Cristo", ele também rejeitou barreiras às mulheres em qualquer forma de liderança de uma igreja. Esse processo de renovação foi de 1906 a 1909, e se tornou objeto de investigação por muitos protestantes da época. Alguns diziam que as visões de Seymour eram heréticas, onde outros aceitaram seus ensinamentos e retornaram às suas congregações para repassá-las. O movimento resultante tornou-se conhecido como "Pentecostalismo", uma referência à manifestação do batismo com o Espírito Santo que ocorreu pela primeira vez no dia de Pentecostes (Atos cap. 2)Pentecostalismo é como se chama a doutrina de determinados grupos religiosos cristãos, originários no seio do protestantismo, que se baseia na crença do poder do Espírito Santo na vida do crente após o Batismo do Espírito Santo, através dos Dons do Espírito Santo, começando com o dom de línguas (glossolalia).[editar] OrigemPara alguns o pentecostalismo moderno teve início em 1901, no Colégio Bíblico Betel, em Topeka, no Estado do Kansas, quando a fiel Agnes Ozman recebeu o carisma das línguas pela imposição de mãos do Pastor Charles Fox Parham. A dúvida inicialmente pairava se aquelas línguas eram línguas existentes (xenoglossia) ou desconhecidas (glossolalia).Todavia, tradicionalmente, reconhece-se o início do movimento pentecostal no ano de 1906, em Los Angeles, nos Estados Unidos, na Rua Azuza, onde houve um grande avivamento caracterizado principalmente pelo "batismo com o Espírito Santo", evidenciado pelos dons do Espírito (glossolalia, curas milagrosas, profecias, interpretação de línguas e discernimento de espíritos, dentre outros).No entanto, o batismo com dons do Espírito Santo não era totalmente novo no cenário protestante. Existem inúmeros relatos de pessoas que clamam ter manisfestado dons do Espírito em muitos lugares, desde Martinho Lutero (apesar de controversos quanto a veracidade) no século XVI até de alguns protestantes da Rússia, no século XIX.Devido à projeção que ganhou na mídia, o avivamento na Rua Azuza rapidamente cresceu e, subitamente, pessoas de todos os lugares do mundo estavam indo conhecer o movimento. No começo, as reuniões na Rua Azuza aconteciam informalmente, eram apenas alguns fiéis que se reuniam em um velho galpão para orar e compartilhar suas experiências, liderados por William Seymour (1870-1922).Rapidamente, grupos semelhantes foram formados em muitos lugares dos EUA, mas com o rápido crescimento do movimento o nível de organização também cresceu até o grupo se denominar Missão da Fé Apostólica da Rua Azuza. Alguns fiés não concordaram com a denominação do grupo.Surgiram grupos independentes que emergiram em denominações. Também algumas denominações já estabelecidas adotaram doutrinas e práticas pentecostais, como é o caso da Igreja de Deus em Cristo.Mais tarde, alguns grupos ligados ao movimento pentecostal começaram a crer no unicismo em vez da triunidade (trindade). Com o crescimento da rivalidade entre os que criam no unicismo e os que criam na trindade, ocorre um cisma e novas denominações nasceriam como a Igreja Pentecostal Unida (unicista) e as Assembléias de Deus (trinitária).[editar] Pentecostalismo BrasileiroNo Brasil, o Pentecostalismo chegou em 1910, com a vinda do missionário Louis Francescon, que dedicou seu trabalho entre as colônias italianas no Sul e Sudeste do Brasil (realizando em 1910, o primeiro batismo de orientação pentecostal em solo brasileiro com a conversão de 11 almas), originando a Congregação Cristã no Brasil em Santo Antônio da Platina - Paraná). Em 1911 Daniel Berg e Gunnar Vingren, iniciaram suas missões na Amazônia e Nordeste, dando origem às Assembléias de Deus. Francescon, Berg e Vingren tiveram matriz pentecostal comum, ao receberem as novas doutrinas na Missão de Fé Apostólica conduzida pelo Pastor William H. Durham, ex-pastor batista, em Chicago, Ill.O movimento pentecostal pode ser dividido em três ondas. A primeira, chamada pentecostalismo clássico, abrangeu o período de 1910 a 1950 e iniciou-se com sua implantação no país, decorrente da fundação da Assembléia de Deus e da Congregação Cristã no Brasil até sua difusão pelo território nacional. Desde o início, ambas as igrejas caracterizam-se pelo anticatolicismo, pela ênfase na crença no batismo no Espírito Santo e por um ascetismo que rejeita os valores do mundo e defende a plenitude da vida moral e espiritual.Segundo SOUZA (2007), entre as igrejas da primeira onda encontra-se a Missão Evangélica Pentecostal do Brasil, fundada em Manaus em 1939, de origem americana, mas que atualmente atua de forma independente, com direção nacional e credo baseado no Pentecostalismo Clássico, de característica moderada quanto à questão de usos e costumes.Em 1932, foi organizada a Igreja de Cristo no Brasil em Mossoró (Rio Grande do Norte). Segundo o sociologo Alexandre Carneiro, a Igreja de Cristo no Brasil seria a primeira denominação pentecostal organizada por Brasileiros. A Igreja de Cristo divergiu das demais igrejas pentecostais da primeira onda ao seguir o dogma da "eterna segurança" mais conhecida como Perseverança dos santos. Esta também defende que o cristão recebe o batismo do Espírito Santo no momento da conversão e não como segunda benção seguida de dons de línguas.A segunda onda começou a surgir na década de 1950, quando chegaram a São Paulo dois missionários norte-americanos da International Church of The Foursquare Gospel. Na capital paulista, eles criaram a Cruzada Nacional de Evangelização e, centrados na cura divina, iniciaram a evangelização das massas, principalmente pelo rádio, contribuindo bastante para a expansão do pentecostalismo no Brasil. Em seguida, fundaram a Igreja do Evangelho Quadrangular. No seu rastro, surgiram Igreja Pentecostal Unida do Brasil, O Brasil para Cristo, Igreja Pentecostal Deus é Amor, Casa da Bênção, Igreja Unida, Igreja de Nova Vida e diversas outras igrejas pentecostais menores.A terceira onda, chamada de Neo-Pentecostalismo, teve início na segunda metade dos anos 70. Fundadas por brasileiros, as mais antigas são a Igreja Universal do Reino de Deus (Rio de Janeiro, 1977), liderada pelo bispo Edir Macedo, e a Igreja Internacional da Graça de Deus (Rio de Janeiro, 1980), liderada e fundada pelo missionário R. R. Soares, ambas presentes na área televisiva com seus televangelistas. Posteriormente, temos o surgimento da Renascer em Cristo (São Paulo, 1986) e da Comunidade Evangélica Sara Nossa Terra (Brasília, 1992). De um modo geral, utilizam intensamente a mídia eletrônica e aplicam técnicas de administração empresarial, com uso de marketing, planejamento estatístico, análise de resultados etc. Algumas pregam a Teologia da Prosperidade, pela qual o cristão está destinado à prosperidade terrena, rejeitando os tradicionais usos e costumes austeros dos pentecostais. O neopentecostalismo constitui a vertente pentecostal mais influente e a que mais cresce. Também são mais liberais em questões de costumes.Além das grandes denominações pentecostais, existem hoje centenas de "ministérios independentes" ou novas denominações surgindo anualmente no Brasil e no mundo.Paralelamente ao Pentecostalismo, várias denominações protestantes que eram tradicionais experimentaram movimentos internos, com manifestações pentecostais. Assim foram denominados "Renovados", como a Igreja Presbiteriana Renovada (originária da IPB), Convenção Batista Nacional (originária da CBB), Igreja do Avivamento Bíblico (originária da IMB), Igreja Cristã Maranata (originária também da IPB) e a Igreja Adventista da Promessa (originária da IASD).Nos anos mais recentes a doutrina de renovação do Pentecostalismo ultrapassou até mesmo as fronteiras do Protestantismo, surgindo movimentos de renovação pentecostal Católica Romana e Ortodoxa Oriental, como a Renovação Carismática Católica que teve sua origem por Padres influenciados por Pastores e literaturas pentecostais.Retirados de: http://pt.wikipedia.org/wiki/William_seymour

Generais de Deus - Wiham Brahan

Outono de 1946.Estava agendado para o Rev. Branham conduzir 8 noites de avivamento em Jonesboro, Arkansas. A campanha evangelística foi patrocinada pelo reverendo Reed, em conjunto com igrejas locais. Para o avivamento fora alugado um grande auditório, descobrindo-se pequeno diante das milhares de pessoas atraídas à cidade. Segundo estimativa de um jornal local, o Evening Sun, 28000 pessoas de todas as regiões do país se fizeram presentes, lotando os hotéis e pensões e, num raio de 80 quilômetros ao redor da cidade não se encontrava um único quarto vago.Foto Ilustrativa: Avivamento em WhashingtonAo dar início ao avivamento o rev. Branham percebe uma mulher acenando-lhe insistentemente, na fila da frente. Ela pergunta-lhe sorrindo: “Você não me reconhece? A última vez que me viste foi em Little Rock (Avivamento de Litte Rock). Minhas pernas sangravam e eu estava fora de si”. O reverendo a reconhece: era a mulher possessa, que ele havia visto no porão do auditório em Little Rock. Alguns meses antes ela estava em um deplorável estado. “Depois de você ter orado por ela aquela noite, ela sentou-se quietamente no carro durante todo o caminho de volta à instituição. Dentro de três dias, eles a declararam curada e a liberaram”, testemunhou seu marido. A fé dos presentes eleva-se com tão surpreendente testemunho, maravilhando-se ainda com o sinal na mão do reverendo, que revelava enfermidades de maneira surpreendente (Um sinal foi dado ao evangelista para vindicar seu ministério: toda vez que tocava a mão direita das pessoas com sua mão esquerda, apareceria ali um sinal característico, que, interpretado de acordo com a prática, revelaria qual doença possuía a pessoa ). Diante do quadro inusitado, sobrenatural, a fé dos presentes chega a um nível a tal ponto que nada parava diante dela. O rev. Branham forma uma fila à sua direita, enquanto um fluxo interminável de pessoas passavam durante horas sob a plataforma, ansiosas por um bafejo da graça de Deus, seja na forma de cura ou libertação. O ajuntamento Pentecostal continuou sem interrupções durante vários dias, sem que o rev. Branham arredasse pé da plataforma. Para não perder tempo, ele comia e dormia ao lado do altar improvisado, enquanto milhares de pessoas permaneciam reverentemente quietos, ao som do hino “Somente Crer”, tema das “Campanhas Branham”. Quando algum dos presentes saiam do auditório, contava aos demais do lado de fora os fatos surpreendentes que presenciara, aumentando ainda mais a expectativa e o número de pessoas no local, atraídos pelo testemunho dos presentes. Os surpreendentes milagres continuavam, inesgotáveis, dia após dia, madrugada após madrugada. Exatamente às 4:00 horas da manhâ uma mulher aproxima-se da plataforma, segurando sobe o nariz um lenço. O reverendo achou que ela chorava mas, ao pegar sua mão, foi-lhe revelado que ela tinha câncer. Ela já não tinha nariz, pois já fora devorado pela enfermidade. O quadro era estarecedor. “Você crê”? Branham pergunta. “IrmãoBranham, eu tenho que crer!!! Esta é minha única esperança”. Era visível o desespero da jovem mulher. Então, irmã, eu posso te ajudar. Porque o anjo que me encontrou me disse que se eu fosse sincero e levasse as pessoas a crerem em mim, então nada parararia diante de minha oração, nem mesmo o câncer”. Unindo-se em desespero na oração com a mulher, o reverendo sente as ferozes palpitações demoníacas característicos do câncer diminuírem em sua mão, sentindo que Deus a curava . Obs: vários meses se passaram quando, no avivamento de Texarkana, Texas, esta mulher foi à frente, dizendo: “Irmão Branham, você me reconhece?” “Não, irmã, eu acho que não”. “Lembra-se em Jonesboro quando você orou por uma mulher cujo nariz tinha sido devorado pelo Câncer?” “Você não é aquela mulher, é?” “Sim, eu sou”, ela respondeu. “Não somente o câncer tem se ido, mas como pode ver meu nariz cresceu novamente”. O Oitavo dia de Avivamento Após 8 dias de constantes orações e milhares de pessoas na expectativa de receberem oração, o reverendo interrompe a reunião para receber sua esposa Meda na estação ferroviária. Quando se dirigiam para o auditório, foram obrigados a parar e estacionar a diversas quadras de distância do local das reuniões. As ruas estavam abarrotadas de veículo a tal ponto que impedia o trânsito até dos pedestres. Para entrar no edifício foi preciso que o escoltassem, tal a quantidade de pessoas do lado de fora. Dentro, o reverendo Branham nota alguém acenando-lhe com um boné. “Você não é o irmão Branham?” “Sim, eu sou. Mas não deveria orar por ninguém, senão causarei um distúrbio. Se você puder entrar na fila de oração irei...” “Oh, eu não estou procurando por oração para mim mesmo. Eu sou motorista de ambulância. Estou com uma paciente idosa na ambulância, que penso que já pode estar morta neste momento. Como não consigo encontrar nenhum médico, gostaria que pelo menos ela recebesse oração do senhor”. “Senhor, eles não acreditariam em mim se eu dissesse que ela está morta. Você precisa chamar um agente funerário.” “Eu gostaria que você viesse comigo”, insiste o motorista. “O marido dela está desesperado e talvez você possa acalmá-lo”. Havia uma área designada pelas autoridades para ambulâncias. “Eu acho que poderia chegar até a mulher. Há uma multidão entre nós e as ambulâncias”. Um dos policiais que escoltavam o Rev. Branham oferece-se para ajudar. Depois de muitos empurrões, eles conseguem chegar às ambulâncias. Os guardas ficam do lado de fora, enquanto o Reverendo e o motorista sobem na ambulância. O ancião levanta seus olhos angustiados para os dois, visivilmente perturbado. “Você é o médico?” “Não, eu sou o irmão Branham”. “Oh, irmão Branham”. Ele olhava para a senhora na maca. “Eu a perdi. Ela parou de respirar há poucos momentos atrás. Ela queria tanto te ver antes de morrer. Eu vendi algumas colchas que ela tinha feito e algumas conservas de amoras-pretas para contratar esta ambulância. Agora ela está morta.” “Bem, senhor, a única coisa que posso fazer por ti é oferecer uma oração”. Olhando a senhora, tinha-se a impressão de que estava morta. O reverendo toma sua mão procurando-lhe o pulso, mas não sente sua pulsação. “Querido Senhor Jesus”, ora suavemente o Rev. Branham. “Eu oro para que tu sejas misericordioso para com este irmão; ajude-o e o abençoe. E por esta muher que veio por este caminho crendo que...”. O reverendo pensa sentir um pequeno movimento da mão da senhora em sua mão. Abrindo os olhos, vê que tinha se enganado, pois a aparência da mulher era cadavérica. Continuando a orar, momentos depois ele sente novamente um aperto em sua mão, este bem mais forte. O reverendo não tem mais dúvidas de que a vida pulsava novamente naquele corpo. O ancião ainda orava, quando a anciã levanta a cabeça e pergunta ao reverendo: “Qual é o seu nome?” “Eu sou o irmão Branham.” Só agora o ancião percebe que sua esposa falava. Ele clama surpreso: “Mãe, mãe”, abraçando-a em seguida, em gozo. Pedido de Misericórdia Os gritos do ancião atrai a atenção da multidão. “Penso que eles descobriram quem é você. Você vai ter problemas para voltar ao edifício”, avisa-lhe o motorista. Conseguindo sair da ambulância disfarçadamente, segue para o edifício, enquanto uma chuva fina começa a cair sobre a multidão. Ao tentar atravessar a fila para entrar no edifício, o reverendo é severamente repreendido pelas pessoas ali postadas. Passando ao lado da fila, ele encontra-se de frente a uma jovem de cor, de uns 17 anos, que clamava insistentemente por seu pai. Claramente se via que era cega; seus olhos estavam tomados pela catarata. Ninguém se prontificou a ajudá-la, pois era uma negra entre brancos. O reverendo coloca-se no caminho dela, apiedado por tamanha injustiça. Ela choca-se com ele. “Com licença”, diz ela. “Estou procurando meu pai, que perdi na multidão. Você poderia ajudar-me a pegar o ônibus de Menphis?” “Sim, posso te ajudar”, responde o reverendo. “O que você está fazendo aqui?” “Meu pai e eu viemos ver o curador”, responde ela. “Como você ouviu falar dele?” “Esta manhâ eu estava ouvindo o rádio, e colocaram um homem ali que contou como que por anos ele não podia falar uma palavra e agora ele podia falar. Um outro homem disse que tinha estado numa pensão para cegos por 12 anos e agora ele podia enxergar tão bem que podia ler sua bíblia. Isto me deu esperança. Eu não tenho saída a menos que eu chegue ao curador. Porém esta é a última noite que ele estará aqui e eu e meu pai não conseguimos nem chegar perto do edifício. Agora eu perdi meu papai e não consigo chegar ao ponto de ônibus. O senhor podia ajudar-me?” “Sim”, responde ele. “Você crê que Deus possa curar? Eu tenho que saber, antes de ajudá-la”. “Sim, senhor, eu creio”. “Irmã, talvez eu sou aquele o qual você está suposta a ver”. A jovem cega agarra seu paletó firmemente. “É você o curador?” “Não, senhorita. Eu William Branham, o pregador. JESUS CRISTO É O CURADOR. Agora, se você tirar suas mãos de meu casaco...” O reverendo tenta inultimente retirar suas mãos de seu paletó. “Tenha misericórdia de mim, irmão Branham.” Implora ela, segurando-o mais forte ainda. “Irmã, você me deixaria segurar sua mão enquanto oro?” Ele solta-lhe uma das mãos dela com dificuldade, segurando-lhe com sua mão esquerda. “Querido Jesus, um dia tu carregaste aquela cruz arrastando-a pela rua; sangue correndo de seu ombros; seu corpo pequeno e débil cambaleante sob o peso. Um homem de cor chamado Simão de Cirene ceio ao seu lado, pegou a cruz e te ajudou a leva-la. E agora um dos filhos de Simão está titubeante aqui na escuridão; eu tenho certeza de que tu entendes...” A mocinha estremece repentinamente. “Algo acabou de entrar em mim”, diz ela. “Meus olhos estão frios” O ver. Branham pede-lhe que feche as pálpebras por uns minutos, declarando-a curada em nome de Jesus. Ele pede-lhe que não dissesse nada a ninguém sobre o acontecido, para que ele não fosse reconhecido no meio da multidão. Em seguida, pede-lhe que abra os olhos: “São luzes?”, pergunta espantada. “Sim. Você pode contá-las?” “São quatro! São pesoas indo ali? Antes que o reverendo pudesse esboçar uma reação, ela solta um grito, em alta voz: ***“Louvado seja Deus! Eu posso ver! Eu era cega e agora veja!” A multidão começa a mover-se na direção do reverendo e da moça de cor. Um grupo de policiais próximo teve que se apressar em socorrê-lo. Antes que os guardas o conduzissem para o edifício, um homem com uma perna deformada grita-lhe acenando a mão do meio da fila: “Eu sei que você é o irmão Branham. Tenha misericórdia de mim. Eu estou aqui há oito dias. Eu tenho cinco filhos em casa, e sou aleijado. Eu creio. Se você pedir a Deus, ele fará isto”. “Então, no nome de Jesus Cristo, dá-me tua muleta”. O aleijado não pensou duas vezes. No mesmo instante sua perna se endireitou. O ex-aleijado tira seu sapato e começa a batê-lo no asfalto, gritando em alta voz: “Estou curado! Estou curado!” ***Vários anos depois esta moça cega reconheceria o Rev. Branham. Ela trabalhava em um restaurante e, segundo ela, nunca mais sentiu qualquer problema desde sua cura no avivamento de Jonesboro, Arkansas. Fonte: Livro Sobrenatural: A Vida de William Branham

Generais de Deus - Aimee Makperson

Nascida em lar cristão, Aimee já nos primeiros dias de sua vida, frequentava aos cultos da Igreja Metodista em sua comunidade sendo acolhida, por causa do extremo frio, debaixo dos bancos da igreja. Com a chegada de sua adolescência Aimee sentiu-se inclinada a abandonar a sua vida cristã e foi conhecer a vida fora da Igreja. Envolveu-se em peças teatrais, números musicais e danças. Foi sentindo seu coração se esfriar cada vez mais e sentiu-se distante de Deus. No colégio sua distância de Deus ficou agravada quando ela aprendeu sobre a Teoria da Evolução de Charles Darwin, confrontada por seu pai e confusa, Aimee fez uma oração pedindo que se houvesse um Deus, que Ele se revelasse para ela. Conversão e Inicio de MinistérioA resposta à oração de Aimee não tardou e num dia andando pelas ruas de sua cidade passou pela frente de uma porta de onde podia se ouvir a voz eloqüente pregador, que chamava-se Robert Semple. Aimee ouviu-o falando em línguas estranhas(dom espiritual) e entendeu que ela era uma pecadora que precisava se arrepender. Daquele momento em diante Aimee se transformou. Dias depois foi batizada com Espírito Santo, fato que era reprovado por seus tradicionais pais. Já convertida, apaixonou-se por Robert vindo casar-se com ele. Iniciou seu ministério na Ásia, onde seu marido acometido de Malária faleceu. Sozinha e desamparada, Aimee que havia dado à luz Roberta Star Semple, viu-se obrigada voltar para os Estados Unidos.Em 1917, iniciou sua maratona pelos Estados Unidos com várias campanhas em diversas cidades do país. Em 1922, durante um culto na cidade de Oakland, ela recebe a visão do evangelho quadrangular, termo que daria nome à igreja por ela fundada em janeiro de 1923, com a inauguração do Angelus Temple , em Los Angeles, Califórnia.Aimee Semple McPherson casou três vezes: Robert Semple (faleceu); Harold Stuart Mcpherson (divórcio). Após o divórcio teve relacionamento com um homem casado, o Sr. Kenneth Ormistron. Seu terceiro casamento foi com David Hutton e durou três anos até o divórcio, pedido por ele, em 1934. LegadoAimee faleceu em setembro de 1944. Nos últimos anos de sua vida passou a usar ati-depressivos e tranquilizantes, devido a sua vida agitada. O Laudo de sua morte dizia: "falha múltipla de rins e outros órgãos devido a uma overdose acidental". As circunstâncias de sua morte levaram a supor suicídio, mas isso não foi comprovado. Seu filho Rolf McPherson assumiu a presidência da igreja, que hoje é exercida pelo Reverendo Jack Hayford.Durante seu ministério Aimee não apenas fundou a Igreja Internacional do Evangelho Quadrangular e o Angelus Temple, ela também foi responsável: * Pela criação do Life Bible College e da Torre de Oração, na qual diversas pessoas se revezavam em turnos de duas horas para que houvesse orações a Deus 24 horas por dia. * Pela inauguração da terceira estação de rádio de Los Angeles, a KFSG (Call FourSquare Gospel). Aimeé * Pela fundação da Cruzada Internacional do Evangelho Quadrangular. * Pela organização do departamento de Assistência Social do Angelus Temple, o qual alimentou e vestiu cerca de meio milhão de pessoas durante a Depressão e a Segunda Grande Guerra. * Pela publicação de diversas revistas e periódicos, além da elaboração de diversos livros, peças, óperas sacras, músicas (incluindo o Hino Oficial da Igreja do Evangelho Quadrangular) e sermões.A Igreja do Evangelho Quadrangular se encontra hoje em 146 países ao redor do mundo. Sua sede mundial é localizada em Los Angeles, Califórnia (EUA), mas ela funciona de forma autônoma em cada país.

Generais de Deus - Kathryn Khulman

A mulher que cria em Milagres: Kathryn Khulman: Kathryn nasceu no dia 9 de maio de 1907, Kathryn era uma mulher amada e respeitada pela sociedade.Kathryn Khulman tinha uma tremenda unção.. fazia em que em um pequenino silêncio acontecesse um grande milagre. Filha de Joseph Khulman e Emma Walkenhorst, era Kathryn, uma pessoa cheia do amor e do poder do espírito Santo. Quando Kathryn recebeu Jesus no coração dela:" Eu estava sentada ao lado de minha mãe, e os ponteiros do relógio marcavam cinco minutos para o meio dia. Não me lembro do nome do pastor e nem uma palavra se quer dos eu sermão; entretanto alguma coisa aconteceu comigo ali. E isso é tão real para mim hoje, como o foi naquele dia-e aquilo foi a coisa mais real que já aconteceu em toda a minha vida.""Naquele momento q eu estava ali, meu corpo começou a tremer de tal maneira que eu já não consegui mais segurar o hinário e, por isso, o coloquei no banco... e chorei. Eu estava sentindo o peso dos meus pecados e compreendi que era uma pecadora. Sentia-me como se fosse a menor e mais insignificante criatura em todo o mundo, embora fosse apenas uma garota de quatorze anos de idade! (Kathryn Khulman)O Pai de Kathryn estava na cozinha naquele dia, quando ela voltou da igreja e entrou em casa, correndo para lhe contar a sua boa nova. Ela tinha um costume de contar para o pai tudo o que lhe acontecia.Segundo o seu próprio relato, Kathryn correu para ele, e disse: "Papai... Jesus entrou em meu coração"!Eu creio que naquele dia foi a grande e tremenda experiência de Kathryn Khulman que levou ela a conhecer melhor, as coisas e a obra de Jesus Cristo.No início da vida cristã de Kathryn ela freqüentava junto com sua mãe a igreja MetodistaE foi ali em 1921 que ela nasceu de novo. porém de toda a sua família ter ido em 1922 para a igreja Batista.Kathryn começou a se entregar espiritualmente e moralmente as coisas de Deus.Em 1913 a irmã mais velha de Kathryn: "Myrtle Khulman, casou-se com um evangelista chamado: Everett Parrott. Assim Myrtle e seu esposo começaram um ministério com tendas.Aproximadamente dez anos mais tarde, em 1924, Kathryn e Myrtle convenceram seus pais que era da vontade de Deus que Kathryn fosse viajar com o casal.Nessa época os Parrott, cuja a sede de seu ministério era no Oregon, foram apresentados ao Dr. Charles S. Price, que tinha um ministério de cura divina e foi ele que lhes ensinou sobre o batismo no Espírito Santo.Imagino que foi naquela época que Kathryn começou a ver as coisas maravilhosas e poderosas que Deus fazia no meio do Ministério do Dr. Charles, e foi ali, que Kathryn se decidiu a ter poder, e unção, decidiu a se entregar verdadeiramente... apesar de já ter sido transformada.. mas agora modificada com o poder do Espírito Santo na sua vida.Kathryn não só crescia em estatura, Kathryn, crescia em estatura, sabedoria e graça.E foi a Graça e a sabedoria de Deus sobre ela, é o que fez ela ser o que foi.Kathryn passou cinco anos com sua irmão e seu cunhado.O marido da irmão de Kathryn tinha problemas conjugais, e ao passar de tempo esses problemas conjugais aumentavam ainda mais.Por essa razão Everrett foi para Dakota do Sul e Myrtle e Kathryn permaneceram ali.Contudo, depois de duas semanas, perceberam que as ofertas recolhidas não eram o suficiente para pagar o aluguel do salão. Elas estavam vivendo praticamente de pão e atum. "Pois a única solução e de irmos ao encontro de Everett" pensou Myrtle.Kathryn não tinha nenhum esperança de continuar viajando com os Parrott; então, assim como Paulo e Barnabé, na igreja do novo Testamento, elas: "Kathryn e Ellen (pianista da igreja dos Parrot que fazia parte do ministério e era amiga de Kathryn), decidiram dividir a equipe. Um pastor de Boise lhes ofereceu a oportunidade de pregar em um pequeno salão de jogos, o qual havia transformado em uma missão- e foi ali que começou o Ministério Kathryn Kuhlman.Certa vez Kathryn disse o seguinte: "Depois daquela primeira mensagem que preguei em Idaho- sobre Zaqueu em cima da árvore- ( e eu também, como ele, me achava meio enrolada em dificuldades), de uma coisa tive certeza: encontrava-me tolamente comprometida com o Reino de Deus. Sentia Jesus muito real em minha vida e o meu coração, estava firme no Senhor"O ministério de Kathryn Khulman cresceu em grande unção e poder... pois Kathryn buscava, em tudo e em si mesma...a unção do Espírito Santo.Kathryn como qualquer outro ministro de cura.... ou missionário... passou por dificuldades também.Algumas vezes por não poder pagar o aluguel dos lugares onde Kathryn pregava... tinha que ser expulsa do estádios ou ginásio...Recapitulando aqui uma coisa... a culpa não era de Kathryn... mas sim porque ela não tinha o dinheiro suficiente para pagar... porque seu ministério as vezes não recebia o esperado.Kathryn Ulmanete.. como podemos ver... era mulher muito compromissada com as coisas do Senhor Jesus.Uma vez... estava ela lá em cima do seu palco... e as´pessoas dizem que ela foi apontar pra uma senhora... para perguntá-la se podia orar por ela... e no movimento da sua mão... as pessoas caíram no poder...Outra vez Kathryn estava lá em cima do palco... dando um dos seus sermões.Quando veio um menino de 5 anos indo em direção de Kathryn..Mas primeiro vou contar a história desse menino...Esse menino nasceu com problemas físicos... e por isso nu ah poderia andar ou se mover, sem a ajuda da sua mãe.Mas como o culto naquela noite estava cheio de unção e poder... que aquele menino... foi curado sem que algum orasse por ele pessoalmente.Mas como sabemos... em um determinado lugar... quando o poder de Deus é tão grande... uma pessoa pode sentir a unção... ser curada fisicamente ou emocionalmente... sem que alguem o colocasse a mão.Pois foi exatamente o que aconteceu com aquele pequenino.É claro que como qualquer evangelista... ou ministro de cura como Kathryn.. quando ver pessoas saindo de suas reuniões ainda em cadeiras de rodas... voltando para suas casas de moleta.é claro que Kathryn ficava triste. As vezes viam pessoas de lugares tão distantes, e até menso de outro estado, e não eram curadas.Uma vez foi a ajuda de Kathryn a ajudar a ministrar um grande ministro e evangelista do Senhor Jesus Cristo Burroughs A. Waltrip, que aparentava ser um rapaz muito bonito.pela beleza de Burroughs Kathryn se apaixonou, e Burroughs se apaixonou por Kathryn.Parece uma história tão linda não é?Mas pra Falar a verdade era uma siladda do inimigo para a vida deles, pois " Mister' como Kathryn o chamava.Era casado e tinha 2 filhos.E pela paixão por Kathryn ele largou sua mulher e seus dois filhos.Mister disse para todos de sua igreja... e para Kathryn que sua mulher havia o deixado.Kathryn acreditando nele, se casaram.As amigas de Kathryn disseram para ela não se casar... mas Kathryn não deu ouvidos e se casou.Mas na mesma noite ela percebeu que era um erro ter casado com Mister.Pois de tanta tristeza Kathryn largou seu ministério e ficou vários anos sentada atrás de um púlpito, enquanto Mister pregava.Depois, se eu não em engano Mister deixou Kathryn.Kathryn voltou com seu ministério de curas e milagres... lembrando que Kathryn também era humana e pecadora, e ela pecava como todos nós, não podemos julgá-la por isso, pois nós fazemos coisas piores, e que abalam o coração de Deus também.pois Kathryn foi poderosamente usada por Deus nesses tempo.Kathryn morreu com 72 anos... ainda coim o seu ministério... Kathryn morreu com um problema no coração.Lembrando que Kathryn foi uma grande mulher que trouxe daquela geração até hoje a Esperança do Espírito Santo.

8 de abril de 2009

OREMOS PELO PR. SIDNEI NA ITÁLIA... O Amor as Almas Perdidas no Coração de um Verdadeiro Missionário, arde mais do que ás Feridas da Batalha...

AVANTE SOLDADO E DIGA AO MEU POVO QUE MARCHEM!!!!
Tem mui bom animo, pois serei contigo, passa tú e este povo o jordão pois serei contigo, não temas e nem te espantes pois sou o teu DEUS...

ITÁLIA - DEMOGRAFIA


DADOS PRINCIPAIS
ÁREA: 301.302 km²CAPITAL:
RomaPOPULAÇÃO: 58,8 milhões (estimativa 2005)MOEDA: EuroNOME OFICIAL : República Italiana (Repubblica Italiana)NACIONALIDADE: italianaDATA NACIONAL: 25 de abril (Dia da Libertação). GEOGRAFIA DA ITÁLIA: MAPA DA ITÁLIALOCALIZAÇÃO: sul da Europa.FUSO HORÁRIO: +4h em relação à BrasíliaCLIMA DA ITÁLIA : mediterrâneo (SUL), temperado oceânico (NORTE).CIDADES DA ITÁLIA (PRINCIPAIS): Roma, Milão, Nápoles, Turim, Palermo, Gênova, Veneza, Florença.COMPOSIÇÃO DA POPULAÇÃO: italianos 97,7%, outros 2,3% (censo de 1996). IDIOMA: italiano (oficial), dialetos italianos, alemão, rético, francês, grego, albanês, sardo. RELIGIÃO: cristianismo 83,2% (católicos), sem filiação e outras 16,8%. DENSIDADE DEMOGRÁFICA: 195 hab./km2. CRESCIMENTO DEMOGRÁFICO: 0% ao ano (1995-2000). TAXA DE ANALFABETISMO: 1,5% (censo de 2000).RENDA PER CAPITA: US$ 28.760 (estimativa 2007). ECONOMIA DA ITÁLIA :Produtos Agrícolas: beterraba, uva, milho, tomate, trigo.Pecuária: bovinos, suínos, bovinos, aves.Mineração: petróleo, sal rochoso, feldspato, linhito, pedra-pome.Indústria: máquinas, refino de petróleo, alimentícia, metalúrgica, química.Consulado ItalianoAv. Higienópolis, 436 - HigienópolisCEP 01238-905 - São Paulo - SPtel. (0xx11) 3663-7800fax (0xx11) 3825.6443 Embaixada da Itália Tel. (061) 443-0044, fax (061) 443-1231, e-mail: embitcult@embitalia.org.br - Brasília, DF.

DESCANSO ....

video

PR. LEONARDO, PB. ANDERSOM E CANTORES MADSOM E JEAN CARLOS DE SP.








IBEM - 2009 PARANAGUÁ






ESTUDO - FAMILIA CRISTÃ

Texto Áureo: “Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa” (At 16.31).
FÉ SALVÍFICA. A fé em Jesus Cristo é a única condição prévia que Deus requer do homem para a salvação. A fé não é somente uma confissão a respeito de Cristo, mas também uma ação dinâmica, que brota do coração do crente que quer seguir a Cristo como Senhor e Salvador (cf. Mt 4.19; 16.24; Lc 9.23-25; Jo 10.4, 27; 12.26; Ap 14.4).(1) O conceito de fé no NT abrange quatro elementos principais: (a) Fé significa crer e confiar
firmemente no Cristo crucificado e ressurreto como nosso Senhor e Salvador pessoal (ver Rm 1.17). Importa em crer de todo coração (At 8.37; Rm 6.17; Ef 6.6; Hb 10.22), ou seja: entregar a nossa vontade e a totalidade do nosso ser a Jesus Cristo tal como Ele é revelado no NT.(b) Fé inclui arrependimento, i.e., desviar-se do pecado com verdadeira tristeza (At 17.30; 2Co 7.10) e voltar-se para Deus através de Cristo. Fé salvífica é sempre fé mais arrependimento (At 2.37,38; ver Mt 3.2).(c) A fé inclui obediência a Jesus Cristo e à sua Palavra, como maneira de viver inspirada por nossa fé, por nossa gratidão a Deus e pela obra regeneradora do Espírito Santo em nós (Jo 3.3-6; 14.15, 21-24; Hb 5.8,9). É a “obediência que provém da fé” (Rm 1.5). Logo, fé e obediência são inseparáveis (cf. Rm 16.26). A fé salvífica sem uma busca dedicada da santificação é ilegítima e impossível.(d) A fé inclui sincera dedicação pessoal e fidelidade a Jesus Cristo, que se expressam na confiança, amor, gratidão e lealdade para com Ele. A fé, no seu sentido mais elevado, não se diferencia muito do amor. É uma atividade pessoal de sacrifício e de abnegação para com Cristo (cf. Mt 22.37; Jo 21.15-17; At 8.37; Rm 6.17; Gl 2.20; Ef 6.6; 1Pe 1.8).(2) A fé em Jesus como nosso Senhor e Salvador é tanto um ato de um único momento, como uma atitude contínua para a vida inteira, que precisa crescer e se fortalecer (ver Jo 1.12). Porque temos fé numa Pessoa real e única que morreu por nós (Rm 4.25; 8.32; 1Ts 5.9,10), nossa fé deve crescer (Rm 4.20; 2Ts 1.3; 1Pe 1.3-9). A confiança e a obediência transformam-se em fidelidade e devoção (Rm 14.8; 2Co 5.15); nossa fidelidade e devoção transformam-se numa intensa dedicação pessoal e amorosa ao Senhor Jesus Cristo (Fp 1.21; 3.8-10; ver Jo 15.4; Gl 2.20).
Esta Fé atinge toda nossa família, para sua salvação também, desde que também se arrependam de seus pecados e recebam a JESUS CRISTO como Senhor e Salvador de suas almas.
Verdade Prática: Deus quer salvar toda a nossa casa, restaurando por completo todos os membros de nossa família.

Leitura Diária:
Segunda Gn 7.1-7 A salvação da família de Noé
1 Depois, disse o SENHOR a Noé: Entra tu e toda a tua casa na arca, porque te hei visto justo diante de mim nesta geração. 2 De todo animal limpo tomarás para ti sete e sete: o macho e sua fêmea; mas dos animais que não são limpos, dois: o macho e sua fêmea. 3 Também das aves dos céus sete e sete: macho e fêmea, para se conservar em vida a semente sobre a face de toda a terra. 4 Porque, passados ainda sete dias, farei chover sobre a terra quarenta dias e quarenta noites; e desfarei de sobre a face da terra toda substância que fiz. 5 E fez Noé conforme tudo o que o SENHOR lhe ordenara. 6 E era Noé da idade de seiscentos anos, quando o dilúvio das águas veio sobre a terra. 7 E entrou Noé, e seus filhos, e sua mulher, e as mulheres de seus filhos com ele na arca, por causa das águas do dilúvio.
O DILÚVIO DAS ÁGUAS VEIO SOBRE A TERRA. O dilúvio foi o castigo divino universal sobre um mundo ímpio e impenitente. O apóstolo Pedro refere-se ao dilúvio para relembrar a seus leitores que Deus outra vez julgará o mundo inteiro no fim dos tempos, mas agora por fogo (2 Pe 3.10). Tal julgamento resultará no derramamento da ira de Deus sobre os ímpios, como nunca houve na história (Mt 24.21). Deus conclama os crentes atuais, assim como Ele fez com Noé na antiguidade, para avisarem os não-salvos sobre esse dia terrível e instar com eles para que se arrependam dos seus pecados, e se voltem para Deus por meio de Cristo, e assim sejam salvos
Terça Gn 45.7 A salvação da família de José
7 Pelo que Deus me enviou diante da vossa face, para conservar vossa sucessão na terra e para guardar-vos em vida por um grande livramento.45.7 PARA CONSERVAR VOSSA SUCESSÃO. Deus operou através de José para a preservação do povo do concerto, do qual descenderia o Cristo. Note-se que, embora Cristo viesse da linhagem de Judá e não da de José, Deus usou este para preservar a linhagem da qual viria Cristo. José, portanto, foi um antecessor espiritual de Cristo, algo muito mais importante do que ser ancestral físico (Rm 4.12-16).Quarta Êx 12.23 A salvação da família israelita no Egito
23 Porque o SENHOR passará para ferir aos egípcios, porém, quando vir o sangue na verga da porta e em ambas as ombreiras, o SENHOR passará aquela porta e não deixará ao destruidor entrar em vossas casas para vos ferir.A refeição da Páscoa assinalava o início da Festa dos Pães Asmos (vv. 6,18), que prenunciava a importância da fé no Cordeiro sacrificial e a obediência a Ele. Os fiéis deviam sinceramente arrepender-se do pecado e viver para Deus, em humilde gratidão.
Quinta Js 6.25 A salvação da família de Raabe
25 Assim, deu Josué vida à prostituta Raabe, e à família de seu pai, e a tudo quanto tinha; e habitou no meio de Israel até ao dia de hoje, porquanto escondera os mensageiros que Josué tinha enviado a espiar a Jericó.e Salmom gerou de Raabe a Boaz, e Boaz gerou de Rute a Obede, e Obede gerou a Jessé. 6 Jessé gerou ao rei Davi, je o rei Davi gerou a Salomão da que foi mulher de Urias. 7 Salomão gerou a Roboão, e Roboão gerou a Abias, e Abias gerou a Asa, 8 e Asa gerou a Josafá, e Josafá gerou a Jorão, e Jorão gerou a Uzias, 9 e Uzias gerou a Jotão, e Jotão gerou a Acaz, e Acaz gerou a Ezequias. 10 Ezequias gerou a Manassés, me Manassés gerou a Amom, e Amom gerou a Josias, 11 e Josias gerou a Jeconias e a seus irmãos na deportação para a Babilônia. 12 E, depois da deportação para a Babilônia, Jeconias gerou a Salatiel, e Salatiel gerou a Zorobabel,13 e Zorobabel gerou a Abiúde, e Abiúde gerou a Eliaquim, e Eliaquim gerou a Azor, 14 e Azor gerou a Sadoque, e Sadoque gerou a Aquim, e Aquim gerou a Eliúde, 15 e Eliúde gerou a Eleazar, e Eleazar gerou a Matã, e Matã gerou a Jacó, 16 e Jacó gerou a José, marido de Maria, da qual nasceu JESUS, que se chama o Cristo. Da Prostituta Raabe veio a nascer JESUS , o salvador.
Sexta Lc 19.1-10 A salvação da família de Zaqueu
1 E, tendo Jesus entrado em Jericó, ia passando. 2 E eis que havia ali um homem, chamado Zaqueu; e era este um chefe dos publicanos e era rico.3 E procurava ver quem era Jesus e não podia, por causa da multidão, pois era de pequena estatura. 4 E, correndo adiante, subiu a uma figueira brava para o ver, porque havia de passar por ali. 5 E, quando Jesus chegou àquele lugar, olhando para cima, viu-o e disse-lhe: Zaqueu, desce depressa, porque, hoje, me convém pousar em tua casa. 6 E, apressando-se, desceu e recebeu-o com júbilo. 7 E, vendo todos isso, murmuravam, dizendo que entrara para ser hóspede de um homem pecador.8 E, levantando-se Zaqueu, disse ao Senhor: Senhor, eis que eu dou aos pobres metade dos meus bens; e, se em alguma coisa tenho defraudado alguém, o restituo quadruplicado. 9 E disse-lhe Jesus: Hoje, veio a salvação a esta casa, pois também este é filho de Abraão. 10 Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o que se havia perdido.
19.1-10 A CONVERSÃO DE ZAQUEU. Esta história revela que Jesus ainda continuava a buscar e salvar os perdidos (v.10), bem poucos dias antes da sua crucificação; foi este o propósito da sua vinda (cf. 15.3-7; Ez 34.16). Zaqueu, um publicano, ou cobrador de impostos, ganhava muito bem a vida, cobrando do povo mais do que devia. Por este motivo, o povo desprezava os publicanos. A solicitude de Jesus por Zaqueu nos impele a levar o evangelho aos repelidos pela sociedade, pois todos os seres humanos estão perdidos e necessitam de Cristo.19.8 DOU AOS POBRES. A confissão genuína do pecado e a verdadeira fé salvífica em Cristo resultarão na transformação da conduta externa da pessoa. Ninguém pode chegar a conhecer a Cristo, aceitar a sua salvação e, ao mesmo tempo, continuar no pecado, ser desonesto e duro de coração para com o próximo.
Sábado At 16.31 A salvação da família do carcereiro
31 E eles disseram: Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa.
16.30 QUE É NECESSÁRIO QUE EU FAÇA PARA ME SALVAR? Esta é a pergunta mais importante que alguém se pode fazer. A resposta dos apóstolos é: Crê no Senhor Jesus Cristo (v. 31). (1) Crer no Senhor Jesus é achegarmo-nos a Ele como o nosso vivo e divino Redentor, nosso Salvador da condenação eterna e o Senhor da nossa vida. É crer que Ele é o Filho de Deus enviado pelo Pai e que tudo quanto Ele é verdadeiro e final para a nossa vida. É crer que Ele perdoa os nossos pecados, torna-nos seus filhos, dá-nos o Espírito Santo e está sempre presente conosco para nos ajudar, guiar, consolar e nos levar até ao céu. (2) A fé salvífica é muito mais do que crer em verdades a respeito de Cristo. Ela nos aproxima dEle, faz-nos permanecer nEle e entregar-lhe nossa vida conturbada, na confiança de que Ele, sua Palavra e o Espírito Santo nos conduzirão através desta vida à gloriosa presença do Pai.

BATISMO NAS ÁGUAS - APROXIMADAMENTE 500 ALMAS










30 de janeiro de 2009

A ORAÇÃO


A oração é a expressão da alma perante ao seu Deus.
Ela é como uma lavanca que levanta a fé para superar as montanhas de dificuldades, que impulsiona os corações, que põe de pé os caídos, que soergue os fracos, desanimados e abatidos. É a janela da alma pela qual vemos e falamos com Deus. Tanto no Antigo quanto no Novo Testamento apresentam inúmeros exemplos de orações de filhos de Deus. Achamos as orações de pessoas como Abraão, Moisés, Davi, Salomão, Elias, Ana, Daniel, Paulo, Pedro e muitos outros.
O próprio Jesus nos deixou ensinamentos de como devemos orar. Ele nos deichou até uma oração modelo, a oração do Pai nosso: “Pai nosso que estás no céus, santificado seja o teu nome, venha o teu reino seja feita tua vontade, assim na terra como no céu; o pão nosso de cada dia nos dá hoje, e perdoa-nos as nossas dívidas assim também como nós temos perdoados os nossos devedores. E não nos deixe cair em tentação, mas livra-nos do mal. Porque teu é o reino, e o poder e a glória para sempre. Amém.”
Jesus também censurou os hipócritas, os quais faziam longas orações mas que eram vazias de sentimentos. Oração da boca sem o coração é como uma bala perdida, não atinge seu objetivo.
As orações públicas possui algumas caracteristicas que são fundamentais: elas devem ser objetivas, claras e concisas. Muitas orações não possui essas qualidades e portanto, são ocas e não surtem os efeitos desejados. É comum pedir a alguém para orar agradecendo a Deus pelos dizímos e ofertas e o “orador” ora sobre muitas coisas menos pelos dízimos e ofertas! É bom ensinar a igreja que a vários tipos de oração: de gratidão, de adoração, de confissão, de petição e de intercessão. Muitos possuem a pálida idéia que a oraçaõ é só pedir, mas pelos exemplos biblícos vemos que a oração é muito mais louvor e gratidão do que petição. Nós somos mais inclinados a pedir e interceder do que agradecer e louvar, somos um povo ingrato: pedimos muito e agradecemos pouco. Confessar pecados nem pensar para alguns. A pessoa que vai orar, dev ter a nítida compreensão de que tipo de oração vai fazer. É comum o fato de que o momento é de gratidão pelas bençãos e a oração que é feita é quase exclusivamente de súplica e intercessão.
Por Pastor Ederaldo Xavier

O PENTECOSTALISMO MODERNO

O pentecostalismo moderno nasceu dentro de uma escola bíblica, o Instituto Bíblico Betel, com Charles Fox Parham. Parham e seus quarentas alunos, começaram a estudar sobre o Batismo no Espírito Santo em 1900.
A escola tinha com objetivo um estudo aprofundando na Palavra de Deus e muita oração.
Em 1° de janeiro de 1901, Agnes Ozam foi batizada no Espírito Santo e começou a falar em línguas. Um dos alunos de Paham, foi William Joseph Seymour, homem que deu notoriedade ao pentecostalismo na rua Azuza no ano 1906. Seymour, também, abriu uma escola bíblica no Texas. Os missionários suecos Gunnar Vingren e Daniel Berg chegaram no Brasil em 1910. Eles trouxeram a mensagem pentecostal com bagagem teológica. Gunnar Vingren foi um aplicado seminarista em Chicago(EUA) e Daniel Berg estudou em um Instituto Bíblico nos EUA. Outros missíonários pentecostais que chegaram ao Brasil, eram homens de profundo conhecimento teológico e formam preletores das Escolas Bíblicas de Obreiro; como Lewis Pethrus, Samuel Nystrom, Lawrence Olson, Orlando Boyer, Bernard Johnson, J.P. Kolenda etc.(2) A história mostra que os pentecostais sempre tiveram ligados ao ensino bíblico. As Escolas Bíblicas de Obreiro, a valorização da escola bíblica dominical e o começo(nos anos 60) da tradição de seminários teológicos no modelo norte-americano, é uma prova que o Movimento Pentecostal valoriza a teologia ortodoxa.
Hoje os pentecostais começam a ganhar respeito acadêmico, mas ainda há muito preconceito. Hank Hanegraff lembra que: "alguns dos pensadores de maior expressão e clareza hoje em dia são cristãos pentecostais".(3) Ele cita o exemplo de dois pentecostais respeitados no meio acadêmico, como Valter Martin, fundador do Instituto Cristão de Pesquisas no EUA e Gordom Fee, um dos maiores especialistas em exegese do mundo. O teólogo George O. Wodd, comenta que Willian Seymour chegou a ser criticado por examinar toda experiência pela Palavra de Deus. Seymour, então, respondeu em um editorial do períodico A fé apostólica (setembro de 1907): " Estamos medindo tudo pela Palavra, toda experiência deve ser medida pela Bíblia."(4). Todos que pretendem avaliar o pentecostalismo, deve fazê-lo com imparcialidade e examinar a hístória e doutrina desse grupo que tantos benefícos trouxe ao protestatismo. Os pentecostais têm história e doutrina e ainda são grandes instrumentos na defesa da fé cristã.
Por Pastor Leonardo Santos